2.5.16

Por que desistir não é uma saída?


 
     O medo do fracasso é um sentimento presente na maioria das pessoas em quase todas as suas tentativas, não há como negar isso. Afinal, quantas vezes são necessárias cair para finalmente aprender a ficar no chão? Quantas vezes são necessárias ser rejeitado para finalmente se acostumar que aquilo não vai dar certo?
     Essas são perguntas dolorosas que, se você não faz a si mesmo, com certeza alguém deve estar se fazendo nesse momento. ... Se elas têm respostas? Claro que têm. Porém, respostas para perguntas como essas jamais devem ser dadas. Nada que te convença a não tentar, deveria ser respondido ou mentalizado.
     Todo mundo deve e pode escolher onde depositar suas tentativas, o que você precisa saber é que elas não têm limite.  

Que tentar não é proibido. 

     Uma coisa sempre digo, é melhor receber um “não sincero” do que um “sim” cheio de expectativas e esperanças vazias. Na maior parte da vida, somente o “não” determina claramente que não é o momento certo de algo acontecer. Somente o “não” te convence a tentar de novo e aprender com seus erros.

 Ouvir um “não”, significa que você deve desistir de um sonho? 

     Muito pelo contrário, significa que você deve insistir ainda mais para que ele aconteça.
     Desistir nunca será uma saída, é apenas voltar ao inicio do trajeto em direção aos nossos objetivos, por que não há vencedores que ganharam uma corrida pela metade.
    Certamente terão algumas coisas na sua vida que você irá se arrepender por não ter tentado mais. Em algum ponto perceberá que alguém conquistou algo que você queria e se perguntará por que só você não conseguiu. Mas na vida, não existem troféus para àqueles que desistem, nem vitórias para aqueles que não tentaram. Antes de qualquer coisa, lembre-se disso.
 

12.9.14

O que eu tenho a dizer sobre a Amazon e afins


Acredito que esse post será de maior interesse à escritores e aspirantes que não publicaram um livro, ou estão pensando em publicar através da Amazon.
Primeiramente quero deixar claro que não sou Deus e minha opinião sobre a Amazon não determina o sucesso e nem o fracasso de ninguém... O ponto é, quais são as razões que tornam essa ferramenta poderosa ou perigosa?
Pra quem não sabe o KDP (Kindle Direct Publushing)  é a ferramenta que a Amazon disponibilizou para qualquer ser humano que tenha o sonho de publicar um livro o consiga realizar em formato digital. Os livros publicados na loja do KDP são distribuídos em 4 lojas pelo mundo (não me pergunte quais, mas são! rsrsrs) E ponto. Isso é tudo o que você precisa saber sobre essa ferramenta para entender sobre o que eu irei falar nesse post.
No mundo literário, os autores dividem opiniões negativas e positivas a respeito desse método de publicação. No meu caso, eu só guardei as mais relevantes e vou dividir com vocês.

    PS: Não estranhe se eu parecer controverso, por que há razões de se duvidar se é ou não boa ideia arriscar uma publicação em uma plataforma unicamente digital.

Vamos lá, vou listar as opiniões positivas sobre o que andei pesquisando e concordando durante alguns meses.

1) É de graça! O que quero dizer, a publicação é gratuita e é você quem escolhe quanto que cobrará por cópia digital transferida. Legal, não?

2) Você tem total controle das vendas em tempo real, ou seja, ninguém te passa a perna, portanto tem total controle financeiro de sua carreira. \o/

3)Você pode atualizar o conteúdo (capa, miolo, citações internas, notas) quando quiser sem ser cobrado por isso. 

4) Você pode aumentar e reduzir o preço do Ebook quando quiser! #Você é patrão/patroa!

5) Há agora uma ferramenta de publicação e distribuição de livros físicos! Pra quem ama cheiro de livro novo como eu! #yeaah! (Obs: Não sei dizer como funciona a cobrança de taxas e afins sobre tal plataforma)

6) Dependendo do seu desempenho de vendas, a Amazon te convida para eventos literários ma-ra-vi-lho-sos! *---* Além de possivelmente traduzir e publicar sua obra em inglês... DE GRATIS! Sério, não estou mentindo!

7) A relação de mais vendidos é publicada no ranking da nada mais e nada menos revista veja! #se sinta diva(o) # se ame se aparecer por lá!

Amém.





Certo, já falei dos pontos positivos agora vamos aos negativos, por que... A vida não está fácil pra ninguém. Pra autores independentes então... Melhor deixar pra lá.

1) Tudo que é disponibilizado digitalmente na internet provavelmente será pirateado um dia, a não ser que os internautas não tenham interesse em tal. A lista de autores denunciando pirataria é eterna... Se você não tem medo de ter sua obra distribuída ilegalmente e perder o controle de vendas e distribuição dela... #Bom voulage! (Porém se sinta a (o) rainha (rei) do caqui por ter sua obra pirateada, significa que internautas vigaristas estão interessados no seu trabalho, mas ao invés de usufruírem-no de forma honesta preferiram a vida do crime e da trambicagem! #oremos).

2) É meio ridículo dizer isso sendo que com livros físicos é a mesma coisa... A divulgação é mais difícil. Só que não! Divulgação com livro físico é muito mais fácil. Por que leitores tiram fotos com livros e uma galeria de leitores ajuda demais... Vai dizer que você não se sentiria ao menos curioso em ler um livro que visse o ídolo que você venera segurando em mãos? Não!? #Du-vi-de-o-dó!

3) Não adianta me dizer que o publico de livros digitais é o mesmo que de livros físicos por que não é. Analise a situação: a maioria dos internautas não quer saber de ler livros em computadores! Eu mesmo quando vou fazer algo importante na internet em 5 segundos (ou menos) esqueço o que tenho de fazer e vou olhar as fofocas do Facebook... #sinceridade 

4) Só compra na Amazon quem tem cartão de crédito internacional! E ponto. Não discuta! #Deus quis assim (PS: Assalariados que só tem o cartão da conta salário, desistam de ser leitores modernos por que a Amazon “byullingna” vocês!)

5) Publicações na Amazon se limitam a textos e diagramações simples. Esqueça livros ilustrados e fontes cursivas lindas de morrer! #chorando

6) O preço dos livros é elevado para um acabamento Paperback (econômico), além do fato de você pedir um livro hoje e ele chegar quando a terra estiver em apocalipse... 20 dias ÚTEIS para entregar! #Really! È justificável por ser uma produção in demand, mas o leitor não está nem ai pra isso e na maioria dos casos quer pedir um livro hoje para começar a ler amanhã. 

7) Ainda que a pessoa baixe o aplicativo do Kinde em seus dispositivos... Quando ela ligar o Pc se distrairá com o Facebook, ou com aquele joguinho do Farm Heros insuportável que não param de te mandar atualizações. Quando ela pegar o dispositivo Android se distrairá mandando mensagem para o cacho amado (a) e fará juras de amor... #é sempre assim #Até eu faço! #me ame




Como eu disse meu povo, há os lados positivos e negativos em relação ao KDP. Porém, não se limite a pensar que o que eu disse nesse post é uma revelação divina e celestial porque não é. Escritores escrevem durante anos um livro, passam duas vidas tomando NÂO de editoras e a Amazon foi a solução para não abandonarem suas carreiras e entrarem no mercado. Portanto, desejo todo sucesso do mundo para aqueles que pensarem e chegarem à conclusão de que esse é um bom caminho para quem está começando como eu. Só que tenham paciência, dê um tempo para pesquisarem, procurem editoras que publiquem livros do gênero que você escreveu e seja perseverante sempre.

Se você publicou algum livro/ conto ou lista de compras na Amazon, comente deixando o link para mim! <3 Periodicamente eu publico sobre “minhas lombrigas literárias” aqui no Blog!

XOXO e até a vista!





30.6.14

Resenha - Entre o Céu e o Inferno por Simone Pesci

      Finalmente estou de volta a Blogsfera! \o/ Tenho tentado organizar o meu tempo, mas não consegui organizar minha inspiração, o que graças a Deus está me fazendo focar em vários projetos bacanas.
      Bem, tentarei colocar em dia as resenhas dos livros que li desde tive problemas com o outro blog... (E como não tive paciência para resolver o problema de HTML optei por fazer outro)
      Resolvi adquirir ENTRE O CÉU E O INFERNO quando li a degustação que a própria autora postou no Wattpad. Desde então fiquei cada vez mais curioso em relação a obra, no facebook a autora postou a arte da capa feita pela Adriana Brazil e a prévia da diagramação o que me deixou com ainda mais lombrigas de ler o livro.
      O.K, vamos ao que interessa. [risos]


ENTRE O CÉU E O INFERNO 

Autora: Simone Pesci 
Publicação Independente 
ISBN: 978-85-917319-0-9 
Ano: 2014 
Páginas: 294 

SINOPSE 
Alex conheceu o sofrimento desde a mais tenra idade. Foi adotada e sua nova família não era a salvação que uma criança tanto precisava. O seu próprio pai adotivo lhe apresentou o primeiro inferno. Porém, o céu decidiu resgatá-la, foi quando em plena infância, Max apareceu em sua existência. Mas a jornada era árdua e Alex cresceu vivendo no inferno e sendo amparada pelo céu... Ela precisava escolher um dos caminhos, uma estrada certa que a levasse ao destino que tanto sonhara. Mas o jogo da vida não era fácil. Juan surgiu para relembrar o seu maior inferno. E, agora, Alex vive perdida, tendo que escolher "Entre o Céu e o Inferno". Conheça a história de uma jovem garota que aprendeu a viver com o ódio, o amor, o perdão, a fé e o recomeço. Uma jornada aterrorizante e com um delírio sexy e instigante. A pureza sublime de um céu... E o fogo abrasador de um inferno.

      
     Vou dividir a minha resenha em três partes, pra facilitar e detalhar melhor as sensações que tive durante a leitura. E sem “spoiliar”.

PRIMEIRA PARTE DA LEITURA: Notei a qualidade da obra com a leitura do prefácio. Nos primeiros capítulos foi apresentada uma protagonista egoísta e esperta que se aproveita de tudo e de todos sempre que pode. Porém desde o inicio é possível entender o porquê da personalidade e atitudes dela. Nesse momento você se prende ao enredo por que Alex não é a mocinha e nem a vilã da própria história. O enredo começa a ficar ainda mais surpreendente com o aparecimento de Juan e Hugo Brandão.

SEGUNDA PARTE DA LEITURA: Certo, nesse momento eu não conseguia mais largar o livro. A história começou a ficar mais romântica, mas ainda assim a autora soube segurar a tensão da história com a relação de Max e Alex, que até então eram melhores amigos. Alex se mostra uma pessoa amarga, mas por conta de tudo o que passou.

TERCEIRA PARTE DA LEITURA: A essa altura do campeonato, o coração já está a mil. Juan de fato me deixava intrigado sempre que aparecia. Fiquei por alguns momentos me perguntando qual seria a solução que a autora daria para a história fugir do óbvio (não que eu me incomode com isso, afinal há finais previsíveis que emocionam do mesmo jeito). O desfecho de tudo foi surpreendente, não pela solução da trama, mas pelas emoções causadas. Muitas partes da história me emocionaram no começo e o destino de uma personagem me fez chorar, simplesmente por que era minha personagem favorita.

       Well, posso garantir que ler Entre o céu o Inferno foi como andar em uma montanha russa de emoções, e a autora atingiu seu objetivo em sua primeira obra publicada. As personagens são marcantes, cativantes, reais... Humanas. O enredo te convence pela justificativa das personagens e por que a história é contada pela visão de cada uma delas. (pelo menos as importantes!).
     Agora vou falar um pouquinho de cada personagem, lembrando que essa é apenas uma análise do que eu senti em cada uma delas. 

ALEX (protagonista): Como já disse ela é uma protagonista sem rótulos, por conta de ter tido uma história bem difícil é possível entender seu egoísmo inicial e sua carência no meio do enredo. O lado B de Alex é bem visível quando ela está com Max, o que deixa a história com um lado romântico lindo de se ler, dá a impressão de que ele ativa o que há de bom nela. #perfect

MAX: Bem, o mocinho da história é o típico sujeito que leva Alex ao céu. Só que Max não é o garotinho virgem esperando pela mulher certa aparecer em um vestido branco. O que eu gostei demais é que assim como Alex ele tem um lado B, porém inverso. Esse Lado B é mostrado quando ele próprio conta sobre a adolescência conturbada com Alex e revela que agiria da mesma forma se passasse pelo que ela passou.

JUAN: O típico vilão que eu gosto. Que te surpreende, que aparece quando tudo parece uma maravilha. Talvez o que eu tenha sentido falta foi uma justificativa de sua personalidade, mas é compreensível, por que podia ser que com isso a aura negra dele esmaecesse um pouco.

DONA ELIZA: Linda, linda e linda! Simplesmente amo ela e sei o por quê... Ela me recorda uma pessoa muito querida. Como ela aparece pouco na narrativa não dá pra falar muito dela sem spoliar, mas já adianto... Ela me fez chorar.

HUGO BRANDÃO: A personagem é plenamente justificável em todo o enredo, por suas escolhas e consequências ele é nada menos que um dos responsáveis por Alex ter se tornado a garota que é no começo do livro. Eu gostei muito da trajetória dele e fiquei com um pouco de agonia também.

      Não falarei de TITO, CACÁ, TONY por que o que têm a falar deles é spoiler, eles têm uma participação muito curta no enredo.


CONSIDERAÇÕES FINAIS: Não soube como me despedir da história e dos personagens por que eles são tão humanos e reais que se tornam íntimos de alguma forma. A autora soube trabalhar muito bem as emoções no enredo tecendo uma história que te cativa desde o prefácio. O material das folhas e a diagramação são impecáveis. Nem preciso dizer que a capa do livro é linda. Enfim, Simone Pesci em sua primeira obra se tornou uma das minhas escritoras prediletas por que é possível encontrar alma em seus escritos. Conversei com a Simone via in box no Facebook e ela comentou sobre uma possível continuação de Entre o céu e o Inferno... Posso garantir que pelo menos a ideia da continuação já me despertou lombrigas literárias... O jeito é orar para que ela termine de escrever o romance em que está trabalhando atualmente (Dezesseis: A estrada da morte) e continue a história da Alex e do Max... :) #oremos




SOBRE A AUTORA: Simone Pesci nasceu em São Paulo, no ano de 1979. Aquariana, cinéfila, ávida leitora, também é apaixonada por música, especialmente por Rock’n Roll. Após conhecer a canção Gate 21, do compositor e cantor Serj Tankian, inspirou-se para a escrita de Entre o céu e o inferno que é sua obra de estreia no mundo literário.








ENCONTRE A ESCRITORA E A OBRA NAS REDES SOCIAIS


ASSISTA AO BOOK TRAILER:




        Esse livro foi publicado de maneira independente e a única forma de adquiri-lo no momento é entrando em contato com a escritora se cadastrando no link do formulário (CLIQUE AQUI).